segunda-feira, setembro 25, 2017

Perseverar na verdade

Na continuação da série de mensagens sobre a Primeira Carta de João, preguei ontem sobre a segunda parte do capítulo 2. Estavam pessoas a sair das igrejas. Aqueles que se tinham feito a si próprios anticristos, porque negavam O Jesus que se tinha feito O Cristo, estavam a abandonar a fé cristã. Lemos no versículo 19: "Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam connosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós". Para melhor explicar este versículo, socorri-me do brilhantismo exegético de John Stott, que por sua vez alude ao grande Calvino:

"Este versículo lança luz sobre duas doutrinas importantes: a perseverança dos santos e a natureza da igreja. 'Aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo' (Mc 13:13), não porque a salvação é o prémio da constância, mas porque a constância é o carimbo dos salvos. Se os falsos mestres tivessem sido dos nossos, teriam permanecido connosco. Isto é afirmado como um princípio. Os que são dos nossos ficam connosco. A perseverança futura e final é a prova última de uma passada participação em Cristo (cf. Hb 3:14). Por outro lado, 'os que caem, nunca estiveram completamente imbuídos do conhecimento de Cristo, mas somente o experimentaram de maneira superficial e passageira' (Calvino)."

A salvação não é um prémio da perseverança, a perseverança é o selo dos salvos. A boa doutrina não leva ninguém ao céu - Só Jesus Cristo é quem nos salva -, mas a má doutrina ajuda a manter muitos nas chamas infernais do engano. Quem crê na verdade revelada pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus conhece bem a mentira e vai perseverar até ao fim. Quem é verdadeiramente salvo hoje, continuará a sê-lo amanhã.

quinta-feira, setembro 21, 2017

Os elevados pensamentos de Deus


"Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos." (Isaías 55:8-9).

Meditei hoje em Isaías 55. Um belíssimo poema vindo dos céus. Começa com o incentivo para não desperdiçarmos a nossa vida investindo em coisas vãs, mas a buscarmos o único que é bom: Deus. Ele está perto de nós. Quer saciar a nossa fome e sede espiritual. Precisamos buscá-lo, confessando as nossas muitas maldades e os nossos caminhos maus. Sendo Deus tão perfeito e excelso, Ele é grandioso em perdoar. Deus não é como nós, que quando nos ofendem ficamos logo amuados. Os nossos pensamentos são baixos, mesquinhos, curtos; os pensamentos do Senhor são elevados, bons, santos. Os pensamentos e planos de Deus a nosso respeito são de paz, de bênção, de amor (Jeremias 29:11). É por isso que quando a Palavra do Senhor é proclamada e acolhida, produz sempre bom frutos. A Palavra que sai da boca de Deus gera vida, alegria, perdão, paz. Os montes e os outeiros cantam aos céus, as árvores do campo aplaudem o Senhor. Grandioso é Deus! Grandiosos são os seus pensamentos.

domingo, setembro 17, 2017

Cristão sem igreja é um absurdo!

"Do ponto de vista de Deus, o cristão sem igreja é um herege. A oração cristã por excelência é 'Pai Nosso' e não o 'Pai Meu'. O próprio Jesus enfatizou a importância do grupo (Mt 18.19-20) quando afirmou que está presente entre 'dois ou três reunidos em seu nome'. Como é possível perdoar o outro se me isolo? Como posso desenvolver o meu dom espiritual sozinho? Como fazer missões sem a comunidade da fé? Como crescer espiritualmente sem fazer parte de uma igreja? Cristão sem igreja é um absurdo! A verdade é que por trás de uma crítica feroz contra a Igreja escondem-se a avareza, a arrogância, o ódio, a insubmissão, a falta de perdão, o comodismo, a frieza espiritual ou algum pecado oculto."

In: SAYÃO, Luiz. Agora Sim! Teologia na prática do começo ao fim. São Paulo: Editora Hagnos, 2013, p. 106.

sexta-feira, setembro 15, 2017

Mais gratidão, mais felicidade

Tenho para mim que, quanto mais grata a pessoa for, mais feliz ela será. Não tenho dúvidas que o oposto também é verdade.

quinta-feira, setembro 14, 2017

Boas rotinas


"Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora, havia no seu quarto janelas abertas da banda de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer." (Daniel 6:10).

Que grande exemplo, a excelente rotina de Daniel. "Três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus". Instigado por alguns líderes invejosos, colegas de Daniel, o rei Dario tinha assinado um decreto que proibia, durante trinta dias, que alguém fizesse pedidos a qualquer deus ou a qualquer outro homem, excepto ao rei Dario. A nova ordem não fez Daniel mudar a sua rotina e ele continuou a orar a Deus, três vezes ao dia. É interessante que não é relatado que Daniel orou por livramento, ou pelo aniquilamento dos seus inimigos ou contra leis perversas, ele "dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer." Daniel sabia que o soberano Deus estava no controle de todas as coisas. Nem sempre as rotinas na nossa vida são boas, mas a nossa responsabilidade é criar espaço para as boas rotinas. Viver na rotina da oração, gratidão e confiança em Deus. Perceber que é na rotina dos joelhos no chão que O Senhor vai ser glorificado. A rotina de dar graças a Deus por todas as circunstâncias da nossa vida. Amém!

segunda-feira, setembro 11, 2017

Compartilhar o Evangelho com o mundo

"'Missão' envolve a Igreja, o Evangelho e o mundo. No entanto, não é a Igreja declamando o Evangelho de cima dos telhados para um mundo distante, surdo e desatento; é a Igreja saindo para o mundo com o Evangelho, infiltrando-se no mundo, identificando-se com o mundo, a fim de compartilhar o Evangelho com o mundo."

In: STOTT, John. Nosso silêncio culpado - A Igreja, o Evangelho e o Mundo. Curitiba: Editora Esperança, 2014, p. 83.

sexta-feira, agosto 25, 2017

Luz para a vida

"Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho." (Salmos 119:105)

É relativamente fácil o ser humano ficar perdido. Perdido numa densa floresta, perdido na imensidão do mar. Mas o maior desnorte é perder o Norte do rumo espiritual. Estar desorientado e desnorteado no meio das muitas propostas e coisas deste mundo. Precisamos de uma bússola espiritual, uma referência que seja segura e confiável. A Bíblia é tudo isso para nós. As Palavras de Deus iluminam o nosso caminho e o nosso coração. Elas removem as trevas e a cegueira espiritual, dão-nos sentido e luz. Sempre que a descurarmos ficaremos confusos, mas quando meditamos e vivemos as palavras da Palavra viva, sabemos para onde vamos e andamos. Sábio é aquele que ouve e se deixa conduzir pelas sagradas letras (Salmo 119:130).